sexta-feira, 25 de março de 2016

Deus bem que tentou . . .


O Brasil vem a algum tempo tentando se enxergar ao espelho e parece que finalmente a visão nebulosa está ficando mais clara e com menos turbidez.

A dois anos iniciamos a descida sem freio da ladeira econômica, política e social, onde a cada novo dia, ou um novo noticiário, nos deparamos com nosso próprio espelho. Sim nosso próprio espelho! Afinal, quem elegeu Dilmas, Lulas, Renans, Cunhas, Russomanos, Malufs, Roriz,  Tiriricas, Bolsonaros, Jeans e todos tipos de Comunistas e Ultradireitistas, fomos nós mesmos.

Somos um país de maiorias, governados abruptamente por minorias, SIM. Durante os quase 15 anos de “Democracia Socialista” vimos nosso país ser dividido de forma sectária em pequenos grupos: Índios, Brancos, Negros, Sem terras, GLS, Heteros, LGBT, trabalhadores rurais, jovens, adultos, crianças, usuários do bolsa família e os trabalhadores em geral, os a favor do desarmamento ou os favoráveis ao armamento, os golpistas, os pobres, os ricos e burgueses, etc...etc...etc. e nos esquecemos do principal: que todos somos Brasileiros.

Acreditamos principalmente nas facilidades individuais, e nos esquecemos das necessidades coletivas: EDUCAÇÃO (com Educação não teríamos tantos problemas com Saúde, Saneamento Básico, Degue, Zica Vírus, etc.)e CULTURA principalmente.
Desde que Lula e seus comparsas ascenderam ao poder, trataram de vender ilusões e facilidades para um país em ascensão social que se iniciara (gostem ou não) no Governo Itamar Franco com a implementação do Plano Real (com FHC e até Ciro Gomes como Ministros), passando pelo governo FHC e o início dos programas de distribuição de renda (quer Lula goste ou não) chamado a época de Bolsa Escola.

Quando da vitória do metalúrgico, ao menos em seu início de governo, Lula parecia com os pés no chão: manteve a política econômica e ampliou os programas sociais, unificando-os e fazendo do Bolsa Família uma verdadeira “Fábrica de Eleitores PETISTAS”.
Enfim veio o fim dos dois “Reinados do Todo Poderoso Luís Inácio” e começamos o mandado da “mega” gestora e ex-guerrilheira Dilma Vana Roussef: ai iniciamos o começo do fim.

Lula durante todas suas eleições (ou nas de Dilma), vangloriou-se de ser o metalúrgico pobre que vira presidente e consegue vencer a elite brasileira para levar comida ao povo sofrido dos rincões do país, mas se esqueceu sorrateiramente de se lembrar que a história é implacável com os mentirosos, principalmente porque diferente do que era urgido aos quatros cantos pelo “todo poderoso”, nosso país não foi descoberto em 2002 com sua eleição, e sim veio se desenvolvendo durante as décadas anteriores e em governos anteriores.
Não contavam Dilma e Lula, que seus planos de governo na realidade, nunca foram governos mas sim plano de carreira para corruptos se enriquecerem as custas do dinheiro pago pelos Brasileiros.

No atual momento quando o Judiciário, através de diversas investigações e a Operação Lava Jato, vem a “Boca do Palco” mostrar que Lula nunca foi “São Luis Inácio” e que Dilma nunca foi tão culpada, AMBOS voltam-se para sua própria história para tentarem fustigar a sociedade.

Dilma quando chama o impeachment de Golpe, maltrata ao povo de Brasileiro, que abençoado pelo mesmo Deus que a ajudou quando esta, ainda Dilma guerrilheira, foi presa, torturada e condenada em um Golpe de Estado. Lula “fustiga” a sociedade com sua fala Grossa e musculatura de Jararaca, mesmo após ter sido salvo por Deus e a equipe do Sírio-libanês de um câncer maligno de garganta.
Humildemente pergunto: Porque ambos continuam a zombar de Deus e do Povo Brasileiro que tão Bem os protegeu e Acolheu?
Lula perdeu a chance de entrar para a história, quando com um mão deu esperança aos que mais precisavam, e com a outra lhes tirou tudo de novo: incluindo aqui as mãos de quem o ajudou.   
Fato: O Impeachment é inevitável, e o pós Impeachment ao menos esperança haverá de renovar.
(Charge.: https://br.financas.yahoo.com/fotos/as-melhores-charges-de-alpino-em-2014-slideshow/descobrimento-do-brasil-photo-1418405276959.html)

sábado, 17 de outubro de 2015

ROCK IN RIO

A pouco menos de um mês tivemos a mais recente edição do Rock In Rio na Cidade do Rock na cidade do Rio de Janeiro (com datas já agendadas para 2017 e 2019). Muito se falou da melhora da estrutura do local e também sobre os constantes arrastões e assaltos que ocorriam na entrada do evento. Bem tratando-se de Rio de Janeiro era imaginável que ocorreria (com todo respeito aos cariocas), afinal a cidade continua a assistir o conflito constante entre Polícia e o Narcotráfico dos morros.

Voltemos ao Rock In Rio e seus trinta anos. Os set list´s finalmente se acertaram de forma mais original e com retorno ao Rock N Roll do primeiro evento em 1985.

A meu ver a ideia assertiva de os shows promoverem um Revival a 1985 fez com que os shows mais marcantes daquele evento fossem os mais concorridos nesta edição também onde pode-se ver as gerações de avós, pais e filhos se relacionando de forma amigável.

O Palco Sunset, desta vez me pareceu mais equilibrado do que na edição anterior e a noite do Metal e o Show do Metallica foram pontos fracos do evento (no show do Metallica vários problemas no som atrapalharam a banda, que repete exatamente o mesmo repertório a pelo menos 5 anos)
Adam Lambert, substituindo Fred Mercury, e o Queen foram uma agradável surpresa no primeiro dia do evento, principalmente pois tinha-se uma expectativa sobre a receptividade do público a Lambert: tudo impecável, público feliz e show próximo da perfeição.

Rihanna, A-ha, Elton John, Stewart, Queen, Kate Perry souberam marcar o evento com shows impecáveis; Paralamas do Sucesso, Baby Consuelo & Pepeu Gomes além da união de Ultraje a Rigor e Erasmo Carlos ficaram com os destaques merecidos para o ROCK BR.



No mais o Rock In Rio de 2015 acho que o evento foi apenas morno. Faltou o ROCK BR, que por culpa de si próprio e a exceção de Paralamas do Sucesso, simplesmente não conseguiu deixar sua marca registrada, mesmo as participações de Lulu Santos e CPM 22. Não consegui entender o porquê de os Titãs não estarem no Set List do Palco Mundo estando com um dos melhores CD´s de Rock Nacional do últimos anos.

Esperemos 2017...longa vida ao Rock In Rio verdadeiro! Oremos para que o Rock BR renasça...e que bandas como Engenheiros, Kid Abelha, Barão Vermelho lembrem-se de seus fãs e façam CD´s e Shows dignos de sua geração que hoje depende exclusivamente de Paralamas, Titãs e dos capengas Ultraje e IRA!


Sugestões para 2017: SKAZY, COLDPLAY, KISS, STING, FOO FIGHTERS, MATCHBOX TWEENTY, IRON MAIDEN, JOSS STONE, NO DOUT.

sábado, 29 de agosto de 2015

Musica: Video Clips



Como amante de arte e música que sou, durante algum tempo "perdia" horas em frente a TV à cabo, e posteriormente em buscas no youtube, atras de Vídeos Clips de minhas músicas prediletas.

Com o passar do tempo comecei a perceber que estes mesmos vídeos, começaram a mudar meu conceito sobre a qualidade da própria música e facilitando o entendimento da própria letra, mas sob o ponto de vista do próprio autor.

Preciso aqui dizer que existem Clips históricos. Michael Jackson foi um divisor de águas com o Clip de Beat It, assim como o A-ha com Take On Me, pela forma como foram concebidos ou na beleza e sincronismo conseguidos entre a letra e a "história" contada através da própria filmagem. Algumas letras, com o passar do tempo, ganharam Clips a altura da beleza de suas músicas; outras tiveram tantas releituras e Clips que acabaram por "bombardear" a obra-prima inicialmente passada pelo autor.

Abaixo listo aqui algum dos Vídeos Clips, que considero obras-primas e em perfeitos dentro dos contextos de letra e música.

10 - A Hard Day´s Night (The Beatles) - Perfeita tradução da Beatlemania. 

09 - Smooth Criminal (Micheal Jackson) Com essa música e Clip, em minha opinião, MJ mostrou o quanto é completo.

08 - Every Breath you Take (The Police) - Simples e Direto, totalmente em sincronia com a música.


07 - Streets Of Philadelphia ( Bruce Springsteen) - Música de filme homônimo, pelas Ruas de Philadelphia... rs


06 - Take On Me (A -ha) - Clip revolucionário para época, música dançante e "animações" digitais.



Agora começamos o TOP FIVE...

05 - Sowing The Seeds Of Love (Tears For Fears) - Letra e música impecáveis que mereciam um Clip digno (apesar de se "ao vivo" e este não ser o do lançamento da música).

04 - Lucy In The Skies With Diamonds (The Beatles) - Após a morte de Brian Epstein,Paul McCartney "assume", junto com John Lennon e o LSD, os rumos que da banda. Lucy In The Skies With Diamonds é parte integrante da animação Yellow Submarine dos Beatles, também revolucionário para a época. Vale lembrar que este é o segundo Clip da Animação, sendo o primeiro Yellow Submarine.

03 - My Sacrifice (Creed) - Clip perfeito, sincronia total entre música e imagens.

02 - Whenever, Wherever (Shakira) - Sou rock n roll, mas este Clip é muito fantástico

01 - Bem na primeira colocação, não consegui identificar "o melhor", mas com certeza o triplo empate é justo, cada um com sua mensagem e época.
Imagine (John Lennon), Beat-It (Micheal Jackson) e Vertigo (U2):








Bem esta é minha opinião...e obviamente não existem unanimidades quando falamos de música.

sábado, 15 de agosto de 2015

Visita a Trabalho: Porto Velho/ RO

Porto Velho é mais uma capital da Região Norte do país que pude conhecer a trabalho. O estado de Rondônia deixou de ser território a pouco mais de vinte anos e é importante lembrar que na época da ditadura militar, sua região foi desmembrada do estado do Mato Grosso com a simples ideia de aumento de influência ditatorial sobre a região: nada além disso.


Passaram-se os anos, Rondônia deixa de ser Território e passa ao “status” de estado, mas mesmo com o fim da Ditadura Militar, a influência do exército é muito evidente em toda capital: da Brigada do Exército que fica no centro da cidade, com a presença de vilas totalmente militares e prédios públicos que possuem homenagens ao último presidente Militar Gen. Figueiredo.

Em Porto Velho capital do estado de Rondônia, acredito ser a terceira maior da região perdendo apenas para Manaus/ AM e Belém/ PA, fica muito evidente a ausência do poder público no dia a dia das pessoas: basta um andada pela cidade ou uma conversa com um taxista para escutar um monte de reclamações, o que não foi muito diferente de Macapá/ AP (apesar da idolatria a Sarney).

Porto Velho fica situada às margens do Rio Madeira (que é um dos Rios que desaguam no Rio Amazonas) com seu imenso volume de água e onde tem-se a famosa Hidroelétrica de Santo Antônio, que deveria gerar Energia Elétrica para grande parte da Região Norte do país, mas que ainda não está com suas linhas de transmissões prontas apesar de algumas turbinas já funcionando.



As margens do Rio Madeira vale a pena visitar o Mercado Municipal e principalmente a antiga estação Madeira-Mamoré. O local por muito tempo foi uma das principais linhas férreas do país (15° Inaugura no Brasil) construída entre 1907 e 1912, sendo a primeira obra de engenharia AMERICANA inaugurada fora do EUA (o Canal do Panamá ainda encontrava-se em construção).

Importante lembrar aqui que a construção da EFMM, foi de suma importância para incorporação do estado do Acre ao país, visto que a mesma deveria ser utilizada para escoamento da produção de borracha do Brasil e da Bolívia. A EFMM possui 366km, e deve ser restaurada em breve (diz a lenda na região) como contrapartida as obras da Usina de Santo Antônio.
Vale a pena visitar ainda o Mercado Cultura, onde acontecem eventos típicos regionais que também é próximo do Rio Madeira.


Ao sair da margem do rio vá até a área mais alta da cidade onde encontrará a Praça das Três Marias, que são as três Caixas D´Agua que abasteceram toda a cidade por muito tempo, é um dos locais mais bonitos e limpos do “centro histórico” da capital; aproveite para visitar o Palácio Getúlio Vargas, a Igreja Matriz e o prédio da Universidade Federal de Rondônia.

Não deixe de comer o Tucunaré feito na folha de Bananeira e muito menos de visitar o marco histórico de Divisa do Estado do Mato Grosso com o Estado do Amazonas (Rondônia pertencia a Mato Grosso), que fica de frente as Turbinas da Hidroelétrica de Santo Antônio e em área arqueológica e reserva indígena (não vi nenhum índio, nem Ocas no local), sob cuidados do Estado Brasileiro. Ali ainda se encontra a primeira Igreja da futura capital do estado, que apesar de antiga tem um belo ar-condicionado!


Porto Velho é quente, mas não chegou a me causar incômodos como em Macapá, e assim como na capital do Amapá, é uma pena as pessoas não poderem conhecer com tanta facilidade devido a falta de integração nacional que existe em nosso país e principalmente ao alto custo das passagens aéreas.



Gosta de História?
Porto Velho é parada Obrigatória!



sábado, 7 de fevereiro de 2015

Visita à Trabalho: Macapá/ AP


No último mês de Janeiro pude conhecer mais uma capital do nosso imenso Brasil: Macapá, a longínqua capital do Estado do Amapá.
Macapá é uma das menores capitais do país, e já ao sair do avião um imprevisto: a imensa dificuldade de respirar. A cidade fica nas margens do Rio Amazonas, com um calor que girava em torno de 32 graus, todavia com muita umidade. Parece que o ar esta pesado difícil de entrar nos pulmões; diferente de São Paulo, chuva na cidade não é problema, ao menos uma vez ao dia "baldes" de água são despejados por São Pedro.
Bem estrutura da cidade por outro lado é bem estranha, lembra o litoral norte no final dos anos 80 e início dos 90: ruas planas asfalto irregular (quanto tem) muita areia nas sarjetas e diversas casas construídas com tabuas: do muro as paredes.
As ruas são arborizadas com mangueiras, população simples e muitos vindos do Nordeste (principalmente Bahia).
Local de comida incrivelmente barata, baseada nos costumes indígena (Tacaca, Tucupi, cajá, etc.) e muito peixe (chamam de filhote qualquer tipo de peixe) e carne de Búfala (se pensa em comer carne bovina, chamada lá de carne branca, esqueça).
É uma capital que infelizmente parece esquecida do resto do país, e que até por isso, o ex-presidente e senador José Sarney é idolatrado por lá (só nome de bares contei três): quando Senador, Sarney tornou a capital do Amapá local de Zona Franca Comercial, ou seja sem possuir NENHUMA INDUSTRIA, tudo que é vendido na cidade vem através das fronteiras (principalmente das Guianas Francesas) não pagando impostos (nem de importação), o que favoreceu o aparecimento e comércio de lojas de perfume de grife e eletrônicos, que disputam espaço com os pescadores de camarão, que por sua vez foram reduzidos a um quarteirão próximo a Orla.

A cidade possui pontos turísticos maravilhosos como o Forte de São José de Macapá, o Trapiche Eliezer e o Marco Zero (local onde passa a Linha do Equador) e a Orla do Rio Amazonas (calcula-se em mais de 100Km de largura entre margens) pontos turísticos inusitados como o Campeonato de Futebol na Lama (que ocorre praticamente todos os dias entre as 13h00 e 17h00 na baixa do Rio Amazonas) e o turismo gastronômicos: Praça do Coco (onde antes se vendia somente agua de coco, e point de encontro familiar da cidade), turismo religioso: Igreja Matriz e escultura de São José de Macapá que fica a cerca de 200 metros da orla; os restaurantes da Orla de Macapá, e as Barracas (mais de 50 com certeza) de porções de batata, Macaxeira e Banana da Terra também localizadas na Orla, e o turismo político Macapá é a capital do estado de Macapá então bem no centro da cidade tem a sede do governo, prefeitura e a casa do governador bem no centro da cidade; A avenida principal da cidade, não poderia ser diferente, recebe o nome de Marechal Rondom.
O ruim da visita é que Macapá é uma das cidades mais violentas do país (vi apenas 1 policial em 3 dias que estive na cidade), as leis de transito não existem na cidade: a todo momento carros param em 45 graus sobre a calçada, não possui acessibilidade e proporcionalmente ao numero de habitantes é uma das cidades com mais motos do país (cerca de 25 mil motos); turisticamente cidade é pouco explorada e não parece receber investimento para tal; e infelizmente as passagens são caras (se deixar para comprar apenas com uma semana  de  antecedência, facilmente irá para algo em torno de R$ 5.000,00).
É pouco provável que volte a cidade, devido principalmente ao custo do transporte aéreo, mas com certeza vale a pena a viagem: estar na margem do Rio Amazonas, quase no ponto extremo (o Oiapoque fica a 80 km da capital) do país e ver a cidade, seus pontos turísticos e uma população simples e educada valem a penas mesmo com os problemas que citei acima.
IMPORTANTE: Cuidado com as lembrancinhas no Centro de Cultura local os presentes são muito baratos e bonitos, mas o "picareta" que embala as lembrancinhas te cobra R$ 6,00 por cada sacolinha plástica e simplesmente não te fala nada (se comprar 10 lembrancinhas não chega no valor da sacolinha..rs).
Fica a dica!

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Nossa Democracia Equivale Ao Nosso IDEB


O segundo turno das eleições presidenciais e a reeleição da atual presidente, mãe do PAC e protetora dos pobres contra as elites, é a prova evidente do fundo do poço cultural, educacional e moral em que nos encontramos.

Engana-se aquele que imagina que irei agredir os nordestinos: é absolutamente o contrário.

Somos um país dividido em cinco regiões de muitas diferenças políticas, sociais e culturais: Norte, Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul, sendo pouco provável que a população das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste deixe de viajar a passeio ao Norte e Nordeste, e é mais claro ainda que a população do Norte e Nordeste deixe de migrar para a região Sudeste (principalmente São Paulo) após nossa nova divisão geográfica pós eleitoral.

O Brasil sabidamente é um país imenso, diferente e de democracia frágil, com uma população que ainda vive na idade média, afinal, não existe explicação para um ex-presidente ir até as regiões mais dependentes do assistencialismo nacional e dizer que os programas seriam destruídos pelo candidato das elites (entendam claramente São Paulo).

Não entro aqui em detalhes da vitória da Dilma, por acreditar que esta não passa de um fantoche na mão de pessoas que a usam para manter o poder; Convido a todos a apenas uma reflexão:  Como que esses guerrilheiros da ditadura, que mesmo após serem presos ou exilados e fizeram fortuna na política nacional?

Como disse anteriormente (em outra publicação) Aécio foi incompetente na formação de seu palanque em Minas Gerais, aceitou passivamente a falta de liderança nas regiões Norte e Nordeste em seu palanque e ainda confiou que o "carlismo" lhe traria benefícios na Bahia: pura ilusão.

O país do faz de conta, continua andando para trás e caminhando a passos largos para uma pseudo-democracia como existe na Argentina, Venezuela, Rússia e Bolívia onde o pão, o circo e o assistencialismo porco servem para conquista de votos.

O inacreditável é como uma pessoa que já teve um Câncer de garganta ainda insiste em falar tanta besteira e enganar tanta pessoa humilde. Eu pessoalmente tenho vergonha de tudo que este "ser" disse e que foi noticiado.

O resultado de nossas eleições é reflexo direto da péssima educação do país, quanto mais desinformada a população mais omissa e dependente ela se torna do estado: O comunismo sempre soube disso e Lula e sua turma também o sabem e sabidamente utilizam-se disso.

O mais irritante, e é exatamente dai que vem as falas discriminatórias pós-eleitoral, não é o ex-presidente molusco dizer que defende os pobres e que nós todos que não votamos em quadrilha somos elite branca, mas sim esse sem vergonha dizer isso fumando charuto Cubano e tomando Vinho de mais R$ 15.000,00 a garrafa.

Sinceramente  tenho vergonha de ser Brasileiro.
Se cada povo tem o governo que merece, sinceramente não me sinto representado.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Por que meu voto está decidido


                Desde do início das eleições presidenciais do nosso país, tenho tomado o cuidado de pensar exatamente as minhas necessidades, meus porquês sociais e principalmente o que pretendo para o meu futuro e o do meu país.
                Eleições em nosso país de "palmeiras e sabiás" normalmente entra em processo de ebulição cultural, ética e moral, passando as pessoas a pensar exatamente como descrevi em meu primeiro parágrafo: "Se esta bom pra mim, dane-se o outro".

                Depois dos fantásticos e "diabólicos" protestos de 2013, nossa sociedade reviveu e passou a acreditar que podia, e queria, muito mais do que nos era cobrado via impostos e que  nossas necessidades COLETIVAS precisavam.
                Hoje a menos de um mês do pleito eleitoral, a cada dia fico mais inconformado para o caminho que nosso país "corre" sem medo de cair numa vala rasa e suja, a qual, países como Venezuela, Bolívia, Argentina e Rússia estão.

                Antes de mais não preciso dizer que não sou ANTI PT, PPS, PSDB, PRTB, PV, PCO, PSTU, PSB...etc, etc, etc, principalmente porque acredito que PMDB, PSDB, PSB, PPS e PT são IDENTICOS ideologicamente e em suas PRATICAS e até em seus estatutos; em minha opinião dos quase 40 partidos políticos em "atividade" sobrariam apenas 8. Respeito quem não concorde com a minha opinião, mas confeço que sou sético em conseguir ver provas contrárias do que penso e vejo.
                Irei me ater as 3 principais candidaturas ao Palácio da Alvorada: Aécio Neves, Marina Silva e Dilma Rousseff.

                Aécio começou a eleição tendo que provar que o próprio partido havia comprado sua ideia (de que era o melhor quadro para simbolizar a oposição ao governo petista), mas ao que podemos ver e ler em nosso dia à dia, apesar de ter sido agiu negociador em alianças regionais, estas ficaram apenas no papel (ex.: Rio de Janeiro e Minas Gerais), onde na prática não gerou nenhum contraponto verdadeiro ao governo atual. A situação de Aécio é Calamitosa em estados como Pernambuco (onde tem 2% de intenção de votos) e vergonhosa no estado de Minas Gerais (onde é apenas o terceiro nas ultimas pesquisas) onde o partido contava com votação arrasadora do Senador e ex-Governador do Estado (como ocorreu com Ciro/ Ceará em 2002, e Lula/ Pernambuco em suas duas eleições e aconteceria também com Campos/ Pernambuco em 2014).
                Neste momento Aécio sabe que a canoa furou, e tenta uma saída honrosa para sua candidatura e partido.  Sendo símbolo da oposição o PSDB errou na escolha do vice, errou no candidato a Governo de Minas, errou na coligação com o PSB em Pernambuco, e a culpa não é somente de Aécio Neves, o principal culpado se chama José Serra que com sua ambição e eloquência em eleições anteriores, primeiro dividiu candidatura com Tasso Jereissati, depois com Alckmin, e depois com o próprio Aécio, criando um partido de amigos, repleto de "inimigos".
                Marina Silva luta contra seu contraditório interior, mas precisamente contra seu passado radical, mas ao mesmo tempo capitaliza as angustias e necessidades de um país pobre culturalmente, que nunca privilegiou a educação como meio para autossuficiência e que em mais de 500 anos de existência não possui identidade própria, nem liderança mundial.  
                Marina foi a única a mostrar um plano de governo, talvez não específico, mas o apresentou e que hoje lhe causa grande dor de cabeça visto o passado radical e seu contraditório, por outro lado é a única que possivelmente terá condição de governar sem anões de orçamento e mensalões tendo em vista a necessidade de contar com amplas alianças intelectuais e NÃO IDEOLOGICAS (apesar de nossa falta de ideologia político partidária).

                O PSB e a REDE SUSTENTABILIDADE com certeza terão seus contraditórias cada vez mais aflorados, mas é inquestionável que hoje é a visão menos traumática no fim do túnel (visto os erros do PSDB), mesmo com a falta de quadros técnicos e políticos filiados a ambos partidos, até por isso Marina será obrigada a nos dar o prazer de ter pessoas como Cristovão Buarque, Pedro Simon entre outras pessoas de bem ao seu lado. Picaretas também aparecerão, mas com certeza em menor número visto que o número de ministérios deve cair a metade também. Automonia ao Banco Central é imprescindível: um país ou empresa não precisa ter dinheiro para ser forte, mas obrigatoriamente tem que ter credibilidade: sem, não vai a lugar nenhum (como é nosso caso).
                Marina tem chances de ganhar no segundo turno, mais pelo ANTI-PETISMO do que pelos intelectuais ao seu lado, e isso é a mostra do atraso cultural, educacional e social de nosso país.

                Dilma Rousseff chega ao fim de um governo que nunca começou; a bem da verdade o projeto do nobre Luis Inácio era ficar como tutor de seu "poste", que foi eleita como gestora competente e experiente; todavia não contava ele, que o Poste daria choques elétricos até em seu tutor e indutor eleitoral, este por sua vez não informou o "poste" que a deixaria com as sobras das "despoliticas" economicas, sociais e interpessoais para que as assumisse as responsabilidades de boca fechada.
                Não bastasse isso, Dilma seguiu a risca a política externa fisiológica determinada por um certo Marco Aurélio Garcia: Bancou as ditaduras bolivianas (lembro aqui a refinaria ROUBADA pelos Bolivianos no Governo de Luis Inácio), Venezuelanas (o Brasil sempre apoiou o Chavismos corrupto ali existente), Argentina, Síria; aceitou ditadores refugiados em embaixadas (como caso de Honduras - Zelaia) e finalizou sua lambança internacional ao atacar o governo Israelense sobre a guerra com os Palestinos e não dizer uma linha sequer sobre os bombardeios contrários; isso sem contarmos aqui o apoio a Ditadura da Rússia que derruba aviões e agi como Hitler agiu na pré-fase da 2 Guerra Mundial.

                Alias analisando a campanha eleitoral, Dilma age como Hitler em sua campanha: seguindo a linha de pensamento de Luis Inácio: enfraquecer o jurídico do pais (entenda STF), dividindo o pais entre pobres e ricos, dando a impressa livre o titulo de golpista, revanchista e sectária e usando em sua campanha eleitoral o mesmo que Hitler utilizava: Propaganda maciça de um país que não existe. Dilma segue a risca as cartadas suburbanas de seu chefe de propaganda João Santana (o Goebbels de Hitler) determina, sem medo de mentir enganar e ser absurdamente mentirosa: Tratar Marina Silva na base do chicote era previsível, usar lâminas na ponta do chicote é desprezível.
                Demitir um ministro pelo jornal é absurdo e populista (sorte do Mantega que guilhotina não esta em uso, senão sua cabeça seria decaptada em praça pública), empregos e consumo caindo mês a mês, desemprego aumentando, combustiveis subirão quase 7% logo após a eleição. Até quando passaremos por isso?

                A bem da verdade  Dilma não tem outra saída, afinal Luis Inacio quando disse no fim dos anos 90 que o congresso é formado por 300 Picaretas com anel de doutor talvez não previsse que hoje ele prório, Luis Inácio Lula da Silva estaria na lista que a muito já passou de 300 picaretas, como diz o delator Paulo Roberto e mostra a famigerada Petrobrás.

 

Dicas de Leitura:

Fernando Canzians - Folha 11/09/14

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/fernandocanzian/2014/09/1514374-pt-faz-justica-ao-pig.shtml

Sergio Malberguier - Folha 11/09/2014

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/sergiomalbergier/2014/09/1514269-e-a-estupidez-estupido.shtml

Eliane Castanhade

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/elianecantanhede/2014/09/1514178-trampolins-para-dilma.shtml

Fernando ROdrigues

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/fernandorodrigues/2014/09/1513608-desconstruindo-marina.shtml